Mais de 11 mil famílias se desligaram voluntariamente do Bolsa Família em 2019

De acordo com o Mistério da Cidadania, mais de 11 mil famílias solicitaram o desligamento voluntário do Bolsa Família apenas este ano (2019). Segundo o ministério, o cancelamento do benefício é realizado quando o beneficiário consegue algum tipo de emprego formal.

O programa foi desenvolvido para atender cidadãos em situação de pobreza e de extrema pobreza, onde é incluso famílias com rendas por pessoa entre R$ 89,01 e R$ 178 mensais, desde que tenham crianças ou adolescentes de 0 a 17 anos.

Segundo a pasta, se a família que solicitou o desligamento voluntário precisar novamente do benefício, o processo é simples. Se o pedido foi há menos de 36 meses, basta apenas procurar o setor responsável pelo Bolsa Família na cidade de origem, munidos das documentações necessárias para que seja solicitada a reversão do cancelamento.

As  famílias que são consideradas abaixo da linha da pobreza, apresentando uma renda per capta de até R$ 178 mensais, tem retorno garantido ao programa. Para que a reinclusão seja solicitada o beneficiário deve procurar o setor responsável pelo programa de seu município.

A documentação necessária para que o beneficiário tenha acesso novamente ao programa, é o CPF ou o título de eleitor, junto ao documento de identificação do responsável pela família. Também é necessário que seja apresentado os documentos de todos os membros da família, para que o novo cadastro seja realizado.

Os municípios e o Distrito Federal são os responsáveis pelo cadastramento das famílias, sendo assim, toda família interessada pelo programa deve ir ao setor do Bolsa Família e do Cadastro Único existente em sua cidade. Em muitos casos, o cadastramento também pode ser realizado nos Centros de Referência da Assistência Social (Cras).

19/07/2019

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *